10 novas startups ligadas à Economia do Mar criadas no âmbito do projeto PLATICEMAR

2019-11-14

Os vencedores regionais do Concurso de Ideias de Negócio, realizado no âmbito do projeto Platicemar - Plataforma de Consolidação do Setor TICE e Empreendedorismo na Economia do Mar, foram apresentados no dia 13 de Novembro na Alfândega do Porto, no Congresso “Empreendedorismo na Economia do Mar– Resultados do projeto PLATICEMAR”: Sal Verde (Porto), R5 Marine Solutions (Aveiro), AquaAll (Figueira da Foz), Fishify (Leiria) e Trackbow (Sines).


O Concurso de Ideias de Negócio do PLATICEMAR registou um total de 35 candidaturas provenientes de todo o território nacional, abrangendo diversas áreas ligadas ao médio-alto conhecimento e tecnologia, tendo sido selecionadas as 25 melhores propostas, que integraram um programa de mentoria e aceleração, que lançou as bases para a criação de startups ligadas à Economia do Mar. No final do projeto foram criadas 10 novas startups, distribuídas pelos vários territórios de intervenção do projeto, nomeadamente Porto, Aveiro, Figueira da Foz, Leiria e Sines (lista no final).

Numa primeira fase do projeto, através de atividades regionais de mobilização de stakeholders, que originaram cerca de 35 sessões de trabalho, foi identificado um conjunto de oportunidades de integração das TICE na EM, entre as quais se destacam: a diversidade de mecanismos de financiamento existentes para projetos na EM, a possibilidade de surgimento de novas atividades e otimização das existentes por via da recolha e tratamento de big data gerado pelas atividades da EM (Industria 4.0), a utilização da robótica e automação industrial para conferir escalabilidade e rentabilidade a atividades da EM ou a possível exploração de recursos minerais (sobretudo alguns minérios com escassez na Europa) que decorre do alargamento da plataforma continental. Estes resultados estão refletidos e detalhados no Estudo de Diagnóstico do Potencial do Setor TICE na Economia do Mar, uma das ferramentas de trabalho desenvolvidas no âmbito do projeto.

O consórcio promotor do projeto considera que o PLATICEMAR contribuiu positivamente para o posicionamento do setor TICE, enquanto setor transversal às restantes áreas de atividade, fomentando o empreendedorismo e a inovação e explorando as oportunidades e desafios num setor tradicional como a EM. Destaca ainda, o apoio fulcral da equipa do COMPETE 2020 e do IAPMEI, desde a submissão e aprovação da candidatura até ao seu acompanhamento, ao cofinanciar e compreender a importância das ações acima descritas.


Sobre o projeto PLATICEMAR
O projeto PLATICEMAR - Plataforma de Consolidação do Setor TICE e Empreendedorismo na Economia do Mar, promovido pela Inova-Ria - Associação de Empresas para uma Rede de Inovação em Aveiro, em parceria com o Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar, a ACIFF – Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz, a NERLEI – Associação Empresarial da Região de Leiria, e o Sinestecnopolo, teve com objetivo despertar a sociedade para a importância e valor do empreendedorismo e espírito empresarial na Economia do Mar (EM), tendo como base o incremento da cooperação empresarial e a incorporação de novas capacidades e competências oriundas do setor das Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica (TICE).
Este projeto pretendeu ainda contribuir para a definição de políticas de Empreendedorismo e Inovação promotoras de um modelo de desenvolvimento sustentável na Fileira da Economia do Mar, aproveitando a Estratégia Nacional para o Mar e das estratégias regionais/nacional de especialização inteligente/ RIS3 como fatores impulsionadores e aceleradores do processo de Inovação na Economia do Mar em Portugal, sendo cofinanciado pelo Programa COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Apoio a Ações Coletivas – Promoção do Espírito Empresarial, envolvendo um investimento elegível superior a 700 mil euros.

Lista das 10 startups criadas no âmbito do PLATICEMAR

Sal Verde - Do Mar à Mesa Saudável - Porto
Produção industrial de Salicórnia com teor de sal controlado, e transformação num produto liofilizado, baseada em processos biotecnológicos IDT.
ViP - Vigilância das praias e monitorização do litoral - Aveiro
Sistemas Aéreos Pilotados Remotamente seguros, com elevada capacidade de carga para operações no litoral e offshore.

R5 Marine Solutions - Aveiro
Soluções de engenharia marítima baseadas em modelos digitais de custo-benefício para proteção e sustentabilidade da orla costeira.

AquaAll – Figueira da Foz
Produção integrada em aquacultura de camarão da costa com ouriços-do-mar, macroalgas, e plantas halófitas, através de um sistema IMTA com o sistema RAS em ambiente fechado.

Timeoff – Figueira da Foz
Promoção e oferta de percursos de natureza inexplorados, na região da Figueira da Foz.
Moço do Peixe – Comércio de peixe online - Leiria
Plataforma online de comércio de peixe fresco, diretamente do Mar de Peniche.

Fishify – Leiria
Comércio de peixe fresco através de uma plataforma e-commerce.

Welcome to Sines - Sines
Desenvolvimento de um serviço integrado de transporte, alojamento e estadia para tripulantes dos navios que passam pelo Porto de Sines, incluindo a oferta de excursões/tours.

TrackBow - Sines
Comercialização do produto Trackbow, sistema inovador de apoio à navegação, a proprietários
de embarcações de recreio como veleiros e iates.
Subwine – Vinho estagiado no Mar - Sines
Produção e comercialização de vinho estagiado no mar, adquirindo características únicas e um resultado ímpar na caracterização da sua garrafa.

Eleições na ACIFF elegem nova Direção para 2019-2021

2019-11-06

Realizou-se a 31 de outubro, o processo eleitoral para a Direção da ACIFF – Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz, para o triénio 2019-2021.
Esta eleição decorreu na sede da Associação, no Largo Prof. Vitor Guerra, 3 – Figueira da Foz e teve a Lista A, a única candidata, eleita por unanimidade com 136 votos.

O novo elenco diretivo conta com Nuno Lopes como presidente da Direção, mas também como novos elementos que aceitaram fazer parte desta lista e assim dar continuidade ao trabalho desenvolvido nesta instituição que conta já com 184 anos de existência e que continua a ter nos seus desígnios a defesa dos interesses individuais e coletivos dos seus associados e da atividade empresarial na região.

Entende a Direção que se assistir a uma tendência de diminuição do peso do estado na economia e em particular da sua presença no setor empresarial, pelo que se torna indispensável a união dos empresários em torno das suas associações, de forma a poderem criar sinergias que permitam participar e intervir ativamente na definição de políticas que sirvam de enquadramento à esfera empresarial e fortalecer o papel das associações, enquanto agentes dinamizadores dos fatores de competitividade e produtividade.

A nova direção toma posse em data a anunciar.

Centro Qualifica da ACIFF

2019-10-07

No passado dia 2 de outubro o Centro Qualifica da ACIFF completou 2 anos de existência.

Um brinde a todos os que são parte ativa neste processo, desde a equipa técnica, a todos os parceiros que confiaram no centro e acima de tudo a todos aqueles que quiseram ver elevadas as suas qualificações.

Ficam os votos de cada vez mais e melhor no caminho da valorização pessoal e profissional de todos e cada um!

A sustentabilidade em destaque na 1.ª edição da FigueiraSea

2019-10-06

A Figueira da Foz foi palco de 25 a 28 de setembro, de uma feira de atividades económicas onde a sustentabilidade esteve em destaque.

Pretendia-se que a FigueiraSea – Sustainable Expo Alliance fosse uma exposição com uma vertente profundamente económica, aberta à comunidade, vocacionada para o Mar e para a Sustentabilidade tornando-se um espaço de referência na Figueira da Foz onde a economia azul e a sustentabilidade das sociedades e das organizações, encontra-se um palco de excelência.

Na Praça do Forte, ocupando uma área de mais de 2500m2, foram mais de 80 os expositores que marcaram presença, dos quais perto de 60 eram empresas que aceitaram o desafio de mostrar o que estão a praticar em matéria de sustentabilidade.

A FigueiraSea foi visitada por perto de 15.000 pessoas, durante os quatro dias em que decorreu o certame puderam apreciar as empresas expostas, a inovação, as start ups e o empreendedorismo, saborear as delícias gastronómicas presentes no Street Food e nas freguesias locais com doçaria típica do concelho.

Houve espaço para dinamização com música ao vivo de artistas da Figueira da Foz, com destaque para a Band Dixie da Sociedade Instrução e Recreio de Lares; A Meias (Susana Jorge e Luis de Sousa); Prilysteen Fire; Jose Maria Bessone (ao piano) e a Orquesta de Jazz do CAE.

Durante as tardes foram dinamizados workshops temáticos com a colaboração da Coimbra Business School e do CTCV – Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro.

Houve ainda espaço para momentos de desporto com Zumba, Pilatos, Combat e Spining com o apoio do Ginásio Dinos -Nutrição Fitness e Saúde e da Santiago Bikes.

Foi ainda dinamizada a 1.ª Regata FigueiraSea By Grupo Lusiaves onde na manhã do dia 28 a disputa foi no rio com prova de Remo e da parte da tarde o mar foi palco de uma prova de vela.

Com o patrocínio da Autoridade Marítima Nacional foi possível visitar o Navio NRP António Enes que esteve na Praça da Europa atracado no período em que decorreu a feira.

Com esta feira a Figueira da Foz dinamizou um conjunto de iniciativas e temáticas de grande importância e de preocupação com as gerações futuras.

Esperamos por todos em 2020.

Formações Modulares

2019-08-04

A ACIFF está promover ações de formação modulares para empregados e desempregados.

Mais informações através do email formação@aciff.pt ou através do 233401320

Contacte-nos temos a formação à sua medida!

Prazo Livro de Reclamações On Line ate 31 de dezembro

2019-08-04

Esta 2.ª fase de implementação do Livro de Reclamações Eletrónico – aplicável aos setores económicos fiscalizados pela ASAE – teve início a 1 de julho de 2018 e viu o seu prazo de subscrição alargado até 31 de dezembro.

O Decreto-Lei 74/2017 de 21 de junho veio estabelecer a obrigatoriedade de utilização do livro de reclamações eletrónico para a grande maioria dos agentes económicos.

O livro de reclamações eletrónico não substitui o livro de reclamações físico, que deve estar visível no estabelecimento, por isso ambos os formatos (físico e digital) são obrigatórios.

As atividades económicas abrangidas são as que são fiscalizadas pela ASAE (ex. estabelecimentos de restauração ou bebidas, lavandarias, cabeleireiro, beleza ou outros de natureza similar, de tatuagens e colocação de piercings, de manutenção física, de reparação de bens pessoais e domésticos, de estudos e de explicações, funerárias, estabelecimentos hoteleiros e agências de viagens).


Estas empresas dispõem no sítio da internet em Livro Reclamações e uma área específica, onde poderão, de forma simples e rápida, registar-se, sendo-lhe atribuído a título gratuito, um lote de 25 reclamações eletrónicas.

Após o registo e processo concluído terá acesso à sua área de trabalho onde poderá gerir as reclamações eletrónicas que lhe forem remetidas.

As empresas serão notificadas através de e-mail, que existe uma reclamação relativamente à sua atividade quando o consumidor preenche a reclamação eletrónica na plataforma.

A partir da data da notificação da existência da reclamação, as empresas têm a obrigação de, no prazo de 15 dias úteis responder ao consumidor ou utente para o e-mail indicado na reclamação informando-o, quando aplicável, sobre as medidas adotadas na sequência da mesma e comunicar à ASAE a resposta remetida ao consumidor ou utente em virtude da reclamação formulada, bem como outros elementos que entenda pertinentes.

Devem ainda as empresas divulgar nos respetivos sítios da internet, em local visível e de forma destacada, o acesso à Plataforma Digital.
As que não disponham de sítios na internet devem ser titulares de endereço de correio eletrónico para efeitos de receção das reclamações submetidas através da Plataforma Digital.

A ACIFF disponibiliza os seus serviços para informações, bem como apoio no processo de registo.