Feiruncha volta a vencer na 4.ª edição do Melhor Folar

2019-04-15

O Jardim Municipal, foi palco este domingo da 4.ª edição da Eleição do Melhor Folar da Figueira da Foz que elegeu pelo segundo ano consecutivo a Feiruncha Padaria/Minimercado (bolo 3) como o vencedor.

Foram ainda atribuídas três menções honrosas para a Pastelaria A Rainha (bolo 4) Padaria Pastelaria Dionísio (bolo 1) e Café Nau (bolo 2), respetivamente.

A concurso estavam também a Pastelaria Cassata (bolo 5), Padaria e Pastelaria Santa Maria (bolo 6) e Pastelaria Central - Buarcos (bolo 7).

Esta iniciativa desenvolvida pela ACIFF – Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz, dentro da dinamização do Jardim da Páscoa promovido pela autarquia figueirense, contou no júri com a presença de 7 confrarias, nomeadamente da Doçaria Conventual de Tentúgal, da Jeropiga de Moinhos e Arredores, dos Rojões da Bairrada com grelo e batata à racha, dos Sabores da Abóbora, a Enogastronómica Sabores do Botaréu, a Gastronómica 'as Sainhas' de Vagos e a Lampantana de Mortágua.
A estas confrarias juntou-se Olga Cavaleiro, Presidente da Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas; Mafalda Azenha, Vereadora da Camara Municipal; Magda Santos em representação do Turismo Centro Portugal; Ana Vasco, Diretora Pedagógica da Escola Profissional da Figueira da Foz; Mário Esteves, Presidente da Associação Figueira com Sabor a Mar e Célia Carrasqueiro, Vice-presidente da direção da ACIFF que completaram assim o painel de jurados.

Este Júri teve a seu cargo provar os 7 bolos das padarias a concurso e avaliá-los de acordo com a sua apresentação (aspeto interior e exterior), sabor e textura da massa e desta forma eleger o vencedor de 2019.

A prova contou com o apoio da Escola Profissional da Figueira da Foz e dos alunos dos cursos de cozinha/pastelaria e mesa/bar para o corte dos bolos a concurso, bem como na logística do evento.

A ACIFF agradece a participação e colaboração de todos os envolvidos nesta iniciativa que visa a promoção de um bolo típico da época que se vive.

Fotos anexas da autoria de José Santos

Candidaturas a Estágios Profissionais até 15 julho

2019-03-22

Decorrem até 15 de julho as candidaturas à medida Estágios Profissionais.

São estágios com a duração de 9 meses (não prorrogáveis), com o objetivo de apoiar a inserção de jovens no mercado de trabalho e/ou a reconversão profissional de desempregados, através de uma experiência prática em contexto de trabalho.

As entidades promotoras podem ser pessoas singulares ou coletivas, de natureza jurídica privada, com ou sem fins lucrativos. Para as entidades promotoras, a comparticipação financeira do IEFP é baseada na modalidade de custos unitários, por mês e por estágio.
Os estagiários têm apoio com bolsa de estágio, subsídio de alimentação e seguro de acidentes de trabalho.
A candidatura é efetuada por submissão eletrónica, através do portal https://iefponline.iefp.pt
A ACIFF apoia os seus associados nas candidaturas a esta medida.

Para mais informações contacte o Gabinete Empresa da Associação 233 40 13 20 ou
geaciff.carla@aciff.pt

Envio Obrigatório do Relatório Anual de Segurança e Saúde no Trabalho

2019-02-10

À semelhança de anos anteriores, continua a ser obrigatório as empresas elaborarem e enviarem o Anexo D – Relatório Anual da Atividade do Serviço de Segurança e Saúde no Trabalho, integrado no Relatório Único, referente ao ano anterior.
De acordo com a Portaria nº 55/2010, o Relatório Único é entregue por meio informático, durante o período de 16 de março a 15 de abril.
Os nossos associados com o serviço de Saúde no Trabalho na ACIFF irão receber um questionário de apoio à elaboração do referido relatório, o qual deverão preencher e fazer chegar aos nossos serviços, para que os técnicos responsáveis possam submeter o Anexo D.

Linha de Crédito para apoio a Empresas afetadas pelo Furacão Leslie

2018-12-14

Foi lançada esta semana a Linha de Crédito para Apoio a Empresas Afetadas pelo Furacão Leslie que tem como objetivo o financiamento dos custos da reabilitação das instalações e equipamentos atingidos, bem como as necessidades de fundo de maneio associadas ao relançamento da sua atividade.

A ACIFF disponibiliza o seu apoio, através do Gabinete Empresa, para esclarecimentos sobre a linha de apoio bem como ajuda na instrução do processo.

OPERAÇÕES ELEGIVEIS:

• São elegíveis operações destinadas ao financiamento de investimento em instalações e equipamentos atingidos e fundo de maneio associado ao relançamento da atividade;
• A aplicação em fundo de maneio não poderá ultrapassar 25% do valor do financiamento contratado.

CONDIÇÕES DAS ENTIDADES BENEFICIÁRIAS

• Micro, Pequenas e Médias Empresas certificadas por Declaração Eletrónica do IAPMEI, afetadas pelo Furacão Leslie ou pelo incêndio que afetou a região de Monchique em agosto de 2018, situações a comprovar através de apresentação de declaração emitida pelas respetivas Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional ou Câmara Municipal, ou ainda pelo IAPMEI;
• Sendo Empresários em Nome Individual inscritos no regime simplificado de IRS, sem contabilidade organizada, devem apresentar no momento da candidatura ficha descritiva do património (ativos fixos e circulantes) afeto à atividade empresarial;
• Desenvolvam atividade enquadrada na lista de CAEs (Anexo I do Documento de Divulgação);
• Situação líquida positiva no último balanço aprovado, condição não aplicável aos Empresários em Nome Individual inscritos no regime simplificado de IRS, sem contabilidade organizada;
• Não tenham dívidas perante o FINOVA à data do enquadramento e tenham a situação regularizada junto da Administração Fiscal e da Segurança Social à data da contratação do financiamento;
• Empresas que não cumpram as condições referidas no ponto anterior, poderão ter acesso à Linha desde que assumam o compromisso, por escrito, a constar do contrato de financiamento, que procederão à respetiva regularização no prazo de 12 meses a contar da data de contratação da operação.

MONTANTE MÁXIMO POR EMPRESA

• Até 80% do valor dos danos sofridos, identificados pela empresa lesada e validados pelas entidades - Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional ou Câmara Municipal, ou ainda pelo IAPMEI,
• ou 90%, no caso da empresa deter cobertura de risco por contratos de seguros, deduzido do valor das indemnizações dos seguros ou de outras doações ou compensações recebidas para cobrir total ou parcialmente os danos causados, com o limite máximo de 1.000.000 euros.

As empresas poderão apresentar, através da mesma Instituição de Crédito ou de várias Instituições de Crédito, mais do que uma operação à Linha de Crédito.

TIPO DE OPERAÇÕES

• Empréstimos de Medio e Longo Prazo com prazo até sete anos, um período de carência de capital de até dois anos e reembolsos de capital a 1, 3 ou 6 meses.
• As operações beneficiam de uma garantia de 80% prestada pelas Sociedades de Garantia Mútua, cuja comissão de garantia é integralmente bonificada pelo Estado.

TAXA DE JURO A SUPORTAR PELAS EMPRESAS:

Por acordo entre o Banco e o beneficiário, será aplicada à operação uma modalidade de taxa de juro fixa ou variável, indexada à Euribor a 1, 3, 6 ou 12 meses, com um spread variável, com limite máximo entre 1,65% e 3,00%, de acordo com a Tabela que poderá consultar no Documento de Divulgação.

As operações ao abrigo desta Linha ficarão isentas de comissões e taxas praticadas pelos Bancos e outras similares praticadas pelo Sistema de Garantia Mútua, sem prejuízo de serem suportados pelo beneficiário os custos e encargos associados à contratação do financiamento.

Atualização das Rendas para 2019

2019-02-11

De acordo com o Aviso nº 13745/2018, de 26/09, publicado em Diário da República, o coeficiente de atualização dos diversos tipos de arrendamento urbano (habitação, comércio, indústria e exercício de profissão liberal) e rural foi fixado em 1,0115 para vigorar em 2019, o que significa um aumento de 1,15%.

De acordo com a legislação em vigor, o senhorio deve comunicar por escrito, com uma antecedência mínima de 30 dias, o coeficiente de atualização e a nova renda resultante da sua aplicação, por meio de carta registada com aviso de receção.

Salário Mínimo aumenta para 600€

2019-02-10

A partir de 1 de janeiro de 2019, na sequência da publicação do Decreto-Lei nº 117/2018 de 27 de dezembro, o novo montante do salário mínimo nacional (SMN) foi fixado em 600€.