Arquivo

Dia do Atendimento Descentralizado

2016-09-06

O IAPMEI - Agência para a Competitividade e Inovação, IP, em parceria com a Câmara Municipal da Figueira da Foz e a Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz realizará no próximo dia 28/09/2016, o Dia do Atendimento Descentralizado.

Esta iniciativa, que decorrerá nas instalações da Incubadora de Empresas da Figueira da Foz (Parque Industrial e Empresarial da Figueira da Foz) pretende fortalecer espaços de proximidade às empresas, através de serviços de informação e aconselhamento personalizados em zonas onde a Agência não dispõe de representação regional.

Nesse dia, uma equipa técnica do IAPMEI vai estar disponível para responder às dúvidas dos empresários e dos empreendedores da região no âmbito da intervenção do IAPMEI. O atendimento será individual, pelo que estará sujeito a marcação e á disponibilidade de vagas.

Agradecemos o preenchimento integral da Ficha de Inscrição, acessível AQUI, para uma mais adequada resposta às questões que pretendam colocar.

Caso necessite de algum esclarecimento sobre esta iniciativa, poderá contactar o Gabinete de Apoio ao Investidor através do email: gai@cm-figfoz.pt ou pelo telefone: 233 403 338

Anexos
Programa Dia Atendimento Descentralizado

Noticias Relacionadas

Seminário RGPD - Proteção de dados nas empresas

2017-10-03

Novo Regulamento | Obrigações e boas práticas

A ACIFF - Associação Comercial e Industrial da Figueira da Foz, em parceria com Academia de PME do IAPMEI e a LCG – Consultoria, S.A. , promovem no próximo dia 19 de outubro no Auditório da Incubadora de Empresas da Figueira da Foz, a realização do seminário 'Proteção de dados nas empresas - Novo Regulamento | Obrigações e boas práticas'.

Com este seminário, pretende-se sensibilizar para a importância de implementar as mudanças necessárias ao cumprimento do novo Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD), destacando-se as novas obrigações das empresas e práticas a incorporar, bem os direitos dos titulares.

O novo RGPD será aplicável a partir de 25 de maio de 2018, implicando alterações a nível legal, tecnológico e processual.

A participação é gratuita, mas sujeita a Inscrição Prévia

Atendimento Prioritário

2016-12-05

Foi publicado no passado dia 29 de Agosto, o Decreto-lei 58/2016 que institui a obrigatoriedade, para todas as entidades públicas e privadas que prestem atendimento presencial ao público, de prestarem atendimento prioritário às pessoas com deficiência ou incapacidade, pessoas idosas, grávidas e pessoas acompanhadas de crianças de colo.

O disposto neste diploma aplica-se portanto à generalidade das empresas do Comércio e Serviços quando prestem atendimento presencial ao público.

Não se aplica às situações de atendimento presencial ao público realizado através de serviços de marcação prévia (nº3 do artigo 2º).
Não se aplica ainda a entidades prestadoras de serviços de saúde verificadas determinadas circunstâncias e a conservatórias ou outras entidades de registo (nº2 do artigo 2).

O D.L. 58/2016, no seu artigo 3º (Dever de prestar atendimento prioritário), vem definir o que se entende por cada um destes “grupos” de pessoas. Assim, para efeitos deste diploma, entende-se por:

a)«Pessoa com deficiência ou incapacidade», aquela que, por motivo de perda ou anomalia, congénita ou adquirida, de funções ou de estruturas do corpo, incluindo as funções psicológicas, apresente dificuldades específicas suscetíveis de, em conjugação com os fatores do meio, lhe limitar ou dificultar a atividade e a participação em condições de igualdade com as demais pessoas e que possua um grau de incapacidade igual ou superior a 60% reconhecido em Atestado Multiúsos;

b)«Pessoa idosa», a que tenha idade igual ou superior a 65 anos e apresente evidente alteração ou limitação das funções físicas ou mentais;[1]

c)«Pessoa acompanhada de criança de colo», aquela que se faça acompanhar de criança até aos dois anos de idade.

O diploma identifica ainda as situações de prevalência (artigo 4º), dentro dos 4 “grupos” identificados, determinando que o atendimento se fará por ordem de chegada.

A pessoa a quem for recusado atendimento prioritário pode requerer a presença da autoridade policial nos termos do nº3 do artigo 3.
Pode ainda apresentar queixa junto das entidades competentes identificadas no artigo 6º.

Este regime entra em vigor 120 dias após a data da publicação do decreto-lei em análise.

[1] Salienta-se que não basta ter 65 anos. É necessário que a pessoa apresente ainda “evidente alteração ou limitação das funções físicas ou mentais”. Trata-se de conceitos subjectivos que poderão suscitar problemas na sua aplicação.


Noticia retirada de circular da CCP - Confederação do Comercio e Serviços de Portugal.

A ACIFF disponibiliza aos seus associados o dístico a colocar nos estabelecimentos.

Mais informações junto do serviços da ACIFF

Formação a decorrer na ACIFF

2016-10-14

A ACIFF programou duas ações de formação com o objetivo de preparar os estabelecimentos comerciais para a época natalícia que se avizinha.

Sendo esta uma altura em que se regista um natural aumento no consumo, importa dotar os estabelecimentos comerciais de competências que cativem os clientes, quer em termos de qualidade do atendimento, quer em termos da decoração das montras e dos estabelecimentos.

Neste sentido, estarão a decorrer em simultâneo as ações de formação de Atendimento Comercial e Técnicas de Venda (25h) e Decoração da Loja e Conceção de Montras (25h), entre 10 de Outubro e 16 de Novembro, nas instalações da ACIFF, em horário pós-laboral, com condições preferenciais para associados ACIFF.
Estas formações são certificadas, sendo válidas para efeito do cumprimento da obrigatoriedade legal em matéria de formação profissional e para efeito da Medida Estímulo.

Boas-Práticas para candidaturas a incentivos

2016-09-07

O IAPMEI, Agência para a Competitividade e Inovação, lançou um mini-manual de boas práticas para as candidaturas a incentivos.

O manual é lançado no âmbito dos Sistemas de Incentivos e foca-se nas boas práticas para a apresentação de candidaturas nas áreas da Inovação e Empreendedorismo Qualificado e Criativo.

Nesta pequena publicação do IAPMEI, os interessados poderão perceber o que não pode faltar numa proposta e como desenvolver o plano estratégico.

As boas práticas pretendem funcionar como um apoio no momento de apresentação das candidaturas e procuram alertar os empresários para um conjunto de informações que não podem faltar de modo a potenciar a qualidade do projeto.